Escolha uma Página

A história

A biografia

TUDO COMEÇOU COM

O PROJETO7, foi este o nome dado pelo Pr Jaime Kemp, um jovem americano, casado com Judith Kemp, e estava no inicio do seu ministério. Desembarcou no Brasil em 1966/67 e em Julho de 1968, começava seu ministério através da Sepal (Serviço de Evangelização para a América Latina e hoje servindo Pastores e Lideres. O projeto a que se propunha, era o sétimo de seu ministério e o objetivo principal era formar uma equipe de jovens universitários e pré-universitários para receberem um treinamento bíblico, teórico e prático usando o período de férias escolares. A primeira equipe formada foi um sucesso e abriu espaço para outras.

O nome Projeto 7, logo foi substituído por Missão VENCEDORES POR CRISTO. Começava, então, um ministério voltado ao discipulado de jovens. Essas equipes seguiam o seguinte critério: Eram selecionados jovens de diversas denominações de igrejas evangélicas, e por três meses recebiam um treinamento. A música juntamente com testemunhos de vida foi o meio de comunicação adotado para falarem do amor de Deus de forma alegre e descontraída.

A história

Continua…

Mal sabiam do impacto que essas equipes causariam, transformando a vida de muitos jovens e a vida das igrejas. Foram 10 anos sob a direção do Pastor Jaime Kemp, e em 1978 ele passou a liderança, tornando Vencedores Por Cristo um trabalho inteiramente brasileiro. A música sempre foi o meio de comunicação adotado por Vencedores Por Cristo, letras com conteúdo bíblico, ritmos diversos, uma comunicação direta com o jovem . O uso de instrumentos modernos que para muitos era novidade, falava da salvação em Cristo de forma atual e contextualizada

Foi o inicio de uma grande mudança que a igreja Brasileira passaria nos anos seguintes. Cada vez mais, os jovens se envolviam com Vencedores Por Cristo, e diversas equipes saiam pelos quatro cantos do país, cantando e falando do amor de Deus. Um trabalho pioneiro, a mídia pouco existia, e fazer-se ouvir, era um trabalho que exigia muita vida comprometida com Deus.

 

Diversos fatos marcantes, de viagens, apresentações, gravações, envolvimento de pessoas, marcaram o ministério de Vencedores Por Cristo durante todos esses anos. Viagens e mais viagens de carro, cruzando o país, tendo que muitas vezes dormir dentro dos carros pois o dinheiro não era suficiente para uma hospedagem, e tantas outras histórias.

Durante todo esse tempo, Deus enviando pessoas para ouvirem sua palavra e vidas sendo transformadas. Até 1997 56 equipes mais de 450 pessoas passaram pelo treinamento de Vencedores Por Cristo, sendo que quase a metade estão servindo a Deus em tempo integral. Vencedores Por Cristo além do Brasil já esteve no Canadá, República Dominicana, Estados Unidos e Portugal. É importante falarmos da história e de tudo que Vencedores Por Cristo já fez pela igreja Brasileira, lembrarmos dos grandes homens de Deus que passaram por Vencedores Por Cristo.

Escritórios no Brasil: Nossa sede está localizada em São Paulo e desde o ínicio de 2006 foi aberta uma base da Missão em Recife PE . Estamos com as portas abertas para receber irmãos que queiram conhecer mais de perto o trabalho da Missão.

Jaime

Kemp

Parte de um depoimento dado a Erica Campos Vicentini da Luz, no dia 12 de Fevereiro de 1998.

Para começar, gostaria de me apresentar: Meu nome Jim Warren Kemp, nasci no Estado de Míchigan Estados Unidos da América, em uma família muito pobre. Sempre falo que nasci na mesma cama em que fui concebido, porque meus pais não tinham dinheiro para ir a um hospital. Com 4 anos de Idade, mudamos para a Califórnia porque papai estava procurando um emprego melhor, e praticamente fui criado lá. Aos 18 anos fui para a grande cidade de Los Angeles, para cursar a universidade – Estudei Ciências Gerais.

Depois de cinco anos, mudei para o Estado de Oregon onde fiz mestrado em teologia – porque Deus já havia me chamado para ser missionário. Continuei meus estudos e recebi da mesma Universidade do Sul da Califórnia, o Doutorado.

Encontrei minha esposa, Judith, quando ela estava se formando na Universidade de Portland, em enfermagem e eu estava no segundo ano da faculdade. Nós começamos a namorar e, faltando um ano para minha formatura, nos casamos.

Um ano depois viemos de Navio para o Brasil. Estamos no Brasil desde 1967, portanto quase todo nosso casamento é vivido aqui. Nós temos três lindas meninas, brasileirinhas, todas filhas adotivas, são lindas: duas morenas de olhos escuros e uma loirinha dos olhos verdes. Melinda Joy (joy porque foi alegria para nós a sua chegada) é nossa paranaense, nasceu em Londrina, e nos presenteou com nosso primeiro neto James Paul – ele é lindo, lindo, lindo é claro! Márcia Adriana, nossa Segunda filha, nasceu em São Paulo, no interior do Estado, a terceira é Anne, é a nossa gaúchinha, nasceu perto de Ijuí, no interior do Rio Grande do Sul, é a nossa loirinha. Anne cursou a mesma faculdade que me formei.

Muita coisa de meu ministério é resultado da minha família, dos problemas pelos quais passei. Veja minha história: sou fruto do terceiro casamento de mamãe, ela se casou quatro vezes, no momento, temos 11 divórcios na família, uma família tremendamente problemática. Mas através disso Deus tem falado ao meu coração e tem me preparado para todo esse ministério que faço hoje.

Durante os anos em que eu estive à frente de Vencedores Por Cristo, tive a oportunidade de viajar pelo país inteiro e ver a tremenda necessidade de trabalhar em prol da família. Quando em 1977 entregamos Vencedores Por Cristo para a liderança brasileira, nos mudamos para Curitiba e começamos a desenvolver o Ministério Lar Cristão e estamos até hoje envolvidos nesse trabalho.

Já no primeiro ano de faculdade 1959 – Deus me chamou para ser um missionário. Nunca havia pensado nisto, mas desde então eu tenho vivido, comido, sonhado, bebido Missões e tudo que envolve Missões.

Éramos representantes do evangelista Billy Graham, quando eu e mais alguns colegas chegamos ao Brasil em 1966/67, e vimos a necessidade de trabalhar com a igreja no discipulado.

A igreja brasileira já estava evangelizando muito, mas não estava conseguindo manter os frutos e fazê-los verdadeiros discípulos.

Então, deixamos de trabalhar com a Associação Billy Graham no Brasil, e começamos a desenvolver junto a Sepal um trabalho de discipulado, desafiando pastores e líderes para este ministério.

Foi então que começamos a pensar, planejar um ministério que naquela época nem sabíamos como chamar.

 

×